Índice

    Índice

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Depois de meses sem revelar os dados completos (notificações laboratoriais e clínicas) de infeções pelo novo coronavírus nos vários concelhos, a Direção-Geral da Saúde (DGS) anexou ao boletim desta segunda-feira os casos, por município, ao longo de 14 dias (de 28 de outubro a 11 de novembro). Foi com base neste índice de risco, usado pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças, que o Governo anunciou a 31 de outubro medidas mais restritivas para uma lista de 121 regiões onde os contágios superavam os 240 por 100 mil habitantes, lista essa que quinze dias depois subiu para 191 concelhos (saíram sete, entraram 77), que desde a meia-noite desta segunda-feira cumprem essas mesmas limitações.

Não se sabia contudo quais eram os concelhos que apenas tinham 240 casos ou quais teriam 2.400, nem aqueles que apenas estavam na lista por fazerem fronteira com os de maior risco. Depois de prometidos e adiados sucessivamente, os dados agora revelados permitem fazer já um retrato mais concreto da pandemia em Portugal.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.