A luz

Num país onde as horas de inverno (se) passam às escuras, luzes e velas tornam-se obrigatórias, iluminando os dias que se contam até à noite de Natal.

A janela

A iluminação de Natal de uma casa sueca – sejam as clássicas luzes ou as típicas estrelas de luz — coloca-se nas janelas.

O Glögg

Não é exclusivo do Natal, mas tem presença certa nesta época: o Glögg, vinho quente com especiarias, deve ser bebido à chegada dos convidados e, além de ajudar a celebrar, é a melhor maneira de aquecer.

Os bolos de açafrão

Indispensáveis na mesa de Natal sueca, os bolos de açafrão (lussekatter) são mais do que uma delícia da época: para lá da doçura, são também oferenda certa entre amigos e família, no Dia de Santa Luzia (13 de dezembro).

A massa do gengibre

Acompanha o queijo azul, o glögg ou o café – a massa de gengibre adoça o Natal sueco tanto pelo sabor como pelo pretexto de juntar pais e filhos na confeção de bolachas, bonecos e casinhas de enfeitar (e deliciar).

O buffet

O dia 24 sueco não é assim tão diferente do dia 24 português. Assemelham-se na quantidade e na partilha, diferem nos sabores: salmão, almôndegas, queijos, frios, pão, batatas, fiambre e muito (muito) mais.