Rádio Observador

Fact Check

Este verão vai ser proibido fumar na praia?

265

Site Bligz diz que vai ser proibido fumar na praia já este verão, mas não há qualquer legislação prevista nesse sentido. A ideia foi defendida por um comissário europeu em 2017, mas não foi avante.

A frase

“"Este verão esqueça fumar nas praias, pois vai passar a ser proibido"”

— Site Bligz, 30 de maio de 2019


Um artigo do site Bligz anuncia que vai passar a ser proibido fumar nas praias, como se esta medida fosse um facto consumado e estivesse em vigor já na atual época balnear. O texto foi partilhado pela primeira vez no Facebook a 31 de maio e rapidamente se tornou viral, sendo depois partilhado milhares de vezes nessa mesma rede social nos primeiros dias de junho. O título da notícia avisava assim os banhistas fumadores: “Este verão esqueça fumar nas praias, pois vai passar a ser proibido“. O título é falso, bem como vários argumentos no texto, embora haja um fundo de verdade na ideia de que um comissário europeu defendeu a proibição de os cidadãos fumarem em espaços públicos ao ar livre, incluindo praias.

Artigo da página Bligz publicado no dia 30 de maio de 2019

O texto começa a falar para os fumadores, dizendo que se apreciam “depois de um banho na praia um cigarrinho” ou fumar “no parque” enquanto toma conta do filho isso é uma realidade que está “prestes a acabar”. Depois, coloca o ónus em Bruxelas, avisando que “a União Europeia tenciona proibir o consumo de tabaco em todos os espaços públicos, nomeadamente praias, parques infantis”.

O artigo refere ainda o “anúncio foi feito pelo comissário europeu da Saúde e Segurança Alimentar, Vytenis Andriukaitis, que pretende reduzir o consumo de tabaco na Europa, que anualmente mata 6 milhões de pessoas em todo o Mundo”. É verdade que o comissário Adriukaitis — numa conferência realizada no Porto em março de 2017 — defendeu uma série de medidas muito restritivas que gostaria que fossem aplicadas no espaço europeu, que incluíam “aplicar uma idade mínima para fumar”, “aumentar a consciencialização sobre o tabaco nas escolas e outros ambientes” e também “tornar todos os espaços públicos livres de fumo”. E, aí, exemplificou que se referia não só a espaços fechados, mas a espaços ao ar livre, como parques infantis e praias.

No entanto, essa era apenas uma intenção do comissário europeu, que é oriundo de um país (a Lituânia) “livre de fumo” desde 2007 — e não um facto consumado. Foi isso que noticiaram os órgãos de comunicação social na altura, como o Diário de Notícias, a SIC Notíciasou a Rádio Renascença.

Obviamente que as recomendações da Comissão Europeia são importantes para os países aplicarem a sua própria legislação, mas não foi decretado por Bruxelas — como o artigo tenta fazer crer — que os Estados-membros são obrigados a proibir os banhistas de fumar na praia. Mesmo nessa conferência, o comissário disse que estava a ser preparada matéria legislativa nesta área, mas não relativamente à proibição de fumar nas praias. No campo legislativo, o comissário referiu-se apenas a aumentar o controlo sobre os produtos que são comercializados no espaço europeu e também a reduzir a atratividade do produto tabaco.

Na linha da luta anti-tabaco, a 1 de junho desse mesmo ano (2017) a Assembleia da República aprovou uma nova legislação, que entrou em vigor a 1 de janeiro de 2018. Essa nova lei proíbe o fumo em locais ao ar livre (o que é uma novidade face à lei anterior) — mas as praias escaparam à proibição. Desde o início de 2018 que é proibido fumar em “locais destinados a menores de 18 anos, nomeadamente infantários, creches e outros estabelecimentos de assistência infantil, lares de infância e juventude, centros de ocupação de tempos livres, colónias e campos de férias, parques infantis e demais estabelecimentos similares”.

Conclusão

Embora um comissário europeu tenha defendido alargar a proibição de fumar a praias numa conferência no Porto, não há legislação comunitária que o imponha. Quanto à legislação nacional, já depois dessas declarações do comissário europeu Portugal reforçou a sua lei anti-tabaco na Assembleia da República. A 1 de janeiro de 2018, passou a ser proibido fumar em campos de férias e parques infantis ao ar livre, mas as praias escaparam a essa interdição. Não há nenhum sinal de que vá existir uma alteração legislativa nesse sentido, muito menos já este verão como diz o título falso.

Segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

Errado
FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook e com base na proliferação de partilhas — associados de reportes de abusos de vários utilizadores — nos últimos dias.

O Observador é signatário e entidade verificada pelo International Fact-Checking Network (IFCN)
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rpantunes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)