Em 2012, a empresa Beretta emitiu um comunicado a desmentir os rumores que circulavam sobre o Banco do Vaticano e sobre o (suposto) facto de a instituição ser um dos acionistas da fabricante de armas. Agora, quase 10 anos depois, o rumor volta para atacar novamente a igreja Católica e, desta feita, já não é Bento XVI mas, sim, o Papa Francisco quem está à frente do Vaticano.

Inicialmente criado para atacar a imagem de Bento XVI, voltou a circular o boato sobre o Instituto para Obras da Religião — o banco do Vaticano — ser “o maior acionista da maior indústria de armamento do mundo cujo nome é ‘Pietro Beretta'”. A imagem que ilustrava as publicações originais (que ainda é possível ver aqui, apesar de as ligações originais já não estarem disponíveis no Facebook) foi alterada e, agora, a informação falsa circula com uma imagem do Papa Francisco ladeado pelas forças militares brasileiras.

Publicação sobre participação do Banco do Vaticano numa empresa de armas

A fotografia foi registada por Stefano Rellandini — e está disponível nesta fotogaleria — aquando da participação do sumo pontífice na Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, em julho de 2013. O Papa pousou com as forças especiais brasileiras na frente à Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro, também conhecida como Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro.

Quanto ao conteúdo da alegação, questionado pelo parceiro do Observador de fact-checking Aos Fatos, a empresa negou uma vez mais aquilo que já tinha clarificado em 2012.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Beretta Holding, que controla um grupo de empresas ativas em desporto, casa e lazer, há 15 gerações que é uma empresa detida pela mesma família”, responde a Beretta, acrescentando que a lista da maioria dos seus principais acionistas, incluindo a Fabbrica d’Armi Pietro Beretta S.p.A. Na prática, são os membros da família Gussalli Beretta que têm liderado a empresa nos últimos “cerca de 500 anos”.

Conclusão

É falso que o Banco do Vaticano seja o maior acionista da empresa de armas Beretta. É um boato que teve origem em 2012, dirigido a Bento XVI e agora foi retomado já com o Papa Francisco na liderança da igreja Católica. A empresa de armas italiana tem passado de geração em geração na família Gussalli Beretta que emprestou o nome à marca há cerca de 500 anos.

Assim, de acordo com o sistema de classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook, este conteúdo é:

FALSO: As principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge