A imagem de um rodapé numa reportagem da SIC tornou-se viral nas redes sociais porque afirma que a Direção-Geral da Saúde (DGS) pediu para se fecharem os vidros dos carros ao passar na autoestrada A28 para evitar o contágio pela bactéria causadora da legionella, na origem de um surto na região da Póvoa de Varzim e Vila do Conde.

Atrás do rodapé surge Graça Freitas, diretora-geral da saúde, na conferência de imprensa da última segunda-feira, o que sugere que o pedido partiu da diretora-geral da saúde. Mas, apesar de o oráculo ser verdadeiro, a sugestão é de Teresa Leão, investigadora do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, entrevistada pela SIC.

De acordo com o Jornal de Notícias desta terça-feira, os infetados atingidos pelo surto de legionella — que já chegou a 56 pessoas e resultou na morte de seis — “vivem na zona ou circulam na A28”. Na peça da SIC sobre este tema, Teresa Leão sugeriu que se fechassem os vidros ao passar nessa região — declarações que foram entretanto eliminadas da reportagem: “Circular de janelas fechadas pode ser uma boa alternativa também”, disse a especialista.

Sobe para seis o número de mortes devido ao surto de legionella no Norte

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Também as declarações de Graça Freitas sobre o surto de legionella, assim como o rodapé em causa, foram retiradas da peça. Na conferência de imprensa de segunda-feira, a diretora-geral da saúde confirmou que todos os doentes “pertencem ao mesmo foco da Póvoa de Varzim e Vila do Conde” e esclareceu que a bactéria “passa-se por fontes ambientais e por inalação”.

Vacina da Pfizer “é uma das que o país prevê adquirir”

Em momento nenhum Graça Freitas deu a sugestão que é atribuída à DGS na frase em questão. Numa publicação colocada no Facebook esta terça-feira, a DGS esclareceu precisamente que “está a circular uma imagem com uma declaração atribuída erradamente à diretora-geral da saúde”: “Esta declaração nunca foi proferida pela Dra. Graça Freitas”, conclui o comunicado.

Conclusão

Não é verdade que a DGS, na pessoa de Graça Freitas, tenha pedido aos cidadãos para fecharem os vidros dos carros ao passar na autoestrada A28 para evitar uma infeção pela bactéria da legionella. A sugestão foi de Teresa Leão, investigadora da Universidade do Porto, numa entrevista à SIC.

A reportagem onde o rodapé errado surge foi entretanto retificada pelo canal de televisão: a atribuição errada a Graça Freitas foi eliminada, as declarações da diretora-geral da saúde sobre o surto de legionella na conferência de imprensa de segunda-feira também e a sugestão de Teresa Leão foi retirada da peça.

Assim, de acordo com o sistema de classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

IFCN Badge