Há quem diga que faz parte da personalidade criativa, dos otimistas ou dos bem-sucedidos, no entanto, a falta de pontualidade é um assunto que aflige muitos portugueses. Há quem tenha tolerância zero para os atrasos, mas também quem não dê atenção prioritária às horas. Os portugueses têm fama, a nível europeu, de não serem pontuais. Mas por que razão se chega atrasado?

O estudo “Global Driving Safety Survey”, desenvolvido pela Liberty Mutual, com base num inquérito feito a 1000 portugueses, ajuda-nos a compreender melhor os motivos e as consequências destes atrasos.

Quantas vezes não saímos de casa a contar com uma viagem de 10 minutos de carro e deparamo-nos com um trânsito caótico? De facto, 73% dos entrevistados apontaram o trânsito inesperado como o principal motivo dos atrasos. Como consequência, quando percebem que estão atrasados, os condutores portugueses assumem que tomam comportamentos de risco: 42% dos entrevistados admitem que conduzem acima dos limites de velocidade, 47% aceleram no sinal amarelo e 25% confessam que não param nos sinais STOP.

Sair tarde de casa (25%), imprevistos de última hora (41%) ou perder a noção do tempo (14%) fazem também parte da lista dos principais motivos para a falta de pontualidade. Pela falta de tempo em casa, usam o carro para comer e/ou maquilhar (7%) para fazer o ponto de situação do trabalho (11%) ou com a família (7%) através do telemóvel, admitem os entrevistados.

A Prevenção e Segurança Rodoviária é uma área de importância crítica e estratégica para a Liberty Seguros e este estudo permitiu retirarmos dados importantes sobre os comportamentos dos condutores. Quando estamos atrasados e, por consequência, conduzimos sob stress, esse comportamento pode pôr em causa a segurança da viagem.

Adotarmos um comportamento cauteloso durante a condução, nomeadamente com atitudes como a tolerância, o respeito e a consideração pelo próximo, contribuem para tornarmos a estrada um local mais seguro para todos. Assim, organizarmos e planearmos o dia, antecipando as saídas de casa e consultando previamente o estado do trânsito, irá evitar os atrasos e, por consequência, comportamentos de risco na estrada, ajudando a que cheguemos ao destino de forma tranquila e segura. Porque como nos ensina o ditado popular, “depressa e bem, não há quem”.