Obituário

Custa-me acreditar que tenha partido tão cedo

Autor
  • Aníbal Cavaco Silva
451

Miguel Beleza serviu Portugal com grande competência, ajudando-o a vencer as crises financeiras por que passou e a dar passos decisivos para que acompanhasse o aprofundamento da integração europeia.

A notícia inesperada da morte de Miguel Beleza foi um choque, um momento de profunda tristeza. Era um homem de grande inteligência e de fino humor. Um dos mais brilhantes economistas formados pelo Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras e pelo MIT em Boston. Tinha uma formação analítica superior.

Trabalhou comigo no Gabinete de Estudos do Banco de Portugal. Tinha grande confiança na sua sensibilidade na área da macro-economia. Foi meu colega na Faculdade de Economia da Universidade Nova e na Universidade Católica.

Em 1989, era eu Primeiro-Ministro, convidei-o para Ministro das Finanças. Dirigiu com grande competência os trabalhos de preparação de Portugal para a União Económica e Monetária, os quais foram muito importantes para a definição da posição portuguesa sobre o Tratado de Maastricht. Nomeei-o mais tarde Governador do Banco de Portugal.

Serviu o País com grande competência, ajudando-o a vencer as crises financeiras por que Portugal passou nos anos 70 e 80 e a dar passos decisivos para que acompanhasse o aprofundamento da integração europeia.

Como economista, tinha grande respeito pelo saber de Miguel Beleza. Como pessoa, tinha por ele uma sincera amizade. Custa-me acreditar que tenha partido tão cedo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
PSD

Não haverá outro Zeca

Paulo Colaço
456

Hoje os diretórios partidários não sabem (nem querem saber) o que é um jornalista. Veem-no como um adversário, um obstáculo. Não admitem que um jornalista tenha o “seu” ângulo de visão. 

Obituário

O meu amigo Augusto Cid

Alexandre Patrício Gouveia
624

Sem Augusto Cid Camarate teria, para sempre, sido descrito como mero acidente, e os portugueses teriam vivido com uma mentira relativamente à morte do seu primeiro-ministro e do seu ministro da Defesa

Igreja Católica

Tríptico europeu /premium

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

A Europa do terceiro milénio, perdida a sua identidade cristã, que era a razão de ser da sua unidade e grandeza, é um continente à deriva.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)