Aviso: sou um adepto portista

Em Singapura, em trabalho, falei para Portugal para saber os resultados de futebol do passado fim de semana. Além dos resultados, disseram-me que um jogador do Braga tinha sido expulso no jogo contra o Benfica e que o guarda-redes do Porto também tinha sido expulso no jogo contra o Arouca. Vi apenas as imagens da expulsão do Fabiano e fiquei simplesmente perplexo com a decisão do árbitro. Recordei-me da expulsão do Casimiro (se não me engano) no jogo com o Boavista, também no Dragão esta época.

Mas o que me deixa verdadeiramente espantado são as expulsões das equipas que jogam contra o Benfica. Esta época, em 25 jogos para o campeonato, o Benfica acabou a jogar contra 10 jogadores em 11 jogos. Tenho quase a certeza que é um recorde europeu, no mínimo. Nunca alguma equipa alcançou tal proeza. Todos nós sabemos que o treinador do Benfica é um génio (de resto, o próprio não o esconde). Estou convencido que desenvolveu com os seus jogadores, nos treinos do Seixal, uma técnica sobre como expulsar jogadores adversários. E pelos resultados alcançados, é evidente que conseguiu o que nenhum outro treinador havia conseguido até hoje, em Portugal e no estrangeiro.

O Gaitan, o Sálvio, o Talisca, o Lima e outros certamente que ajudam a desenvolver a técnica de expulsar adversários. E, pelo contrário, Maxi Pereira e Luisão ensinam como se joga duro, evitando a expulsão. E quase todas as semanas, especialmente na Luz, mostram aos portugueses a sua excelência. Tivessem outras equipas portuguesas defesas como o uruguaio (a sua técnica não funcionou no Campeonato do Mundo, onde foi expulso logo no primeiro jogo) e o brasileiro, e treinadores com a mestria do Jesus, e o campeonato nacional seria certamente diferente.

Segundo consta, a UEFA e a FIFA querem convidar Jesus para fazer palestras pelo mundo fora para explicar os seus novos métodos de treino, verdadeiramente revolucionários. O próprio Mourinho parece que já confessou que afinal pode aprender alguma coisa com o Jesus. Aliás, não ficaria espantado se viessem treinadores de todo o mundo estudar os métodos do Seixal e observar como se consegue colocar a equipa a jogar de modo a acabar contra 10 jogadores em cerca de 40% dos jogos. Qualquer equipa europeia, se descobrir o segredo do Jesus, será certamente campeã no seu país.

Sou adepto do Porto e gostava muito que a minha equipa ganhasse o campeonato. Mas sou realista. Com a técnica desenvolvida no Seixal, não temos hipóteses. No futebol, não interessa apenas marcar mais um golo que o adversário. É igualmente importante acabar o jogo com mais um jogador do que o adversário. E neste aspecto ninguém bate o Benfica. Estou mesmo convencido que até ao fim do campeonato, ainda vão melhorar.

O grande desafio agora para o Benfica e para Jesus será conseguir o mesmo desempenho nas competições europeias. Se na fase de grupos da Liga dos Campeões, tivessem acabado a jogar contra 10 em três dos seis jogos, teriam certamente passado à fase seguinte. Mas não desistam. Continuem a treinar, porque para o ano estarão de novo na Liga dos Campeões. E está na altura da “nação benfiquista” ver o seu clube ganhar uma competição europeia. É fácil. Basta jogarem contra 10.