Logo Observador
País

Meteorologia: chuva no Natal, sol no Reveillon?

146

Está a chover menos e a fazer mais calor do que o normal em Portugal. Mas o Natal promete ser abençoado, com a água a cair já a partir deste sábado. Tenha atenção ao vento.

O Natal promete trazer chuva, mas ela pode dar tréguas para a Passagem de Ano. Até lá, cuidado com o frio e com o vento

AFP/Getty Images

Tem chovido menos do que o normal, mas isso não quer dizer que continue nas semanas das festas. As previsões de longo prazo do Instituto Português do Mar e da Atmosfera mostram que é muito provável que chova no Natal e que faça sol na passagem de ano.

Apesar de se esperar alguma chuva no feriado de Natal, conforme adianta a informação do The Weather Channel, a semana até à Passagem de Ano espera-se soalheira na maior parte do território português. E as temperaturas máximas, mais altas do que o normal para esta época do ano, podem não dar tréguas até 10 de janeiro de 2016.

Aliás, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera avisa que se esperam níveis de precipitação mais baixos que o normal para a época na semana entre 28 de dezembro e 03 de janeiro de 2016.

Consulte as temperaturas e as condições do tempo em Portugal no relatório abaixo.

Joana Santos, meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, explicou ao Observador que a anormalidade nas condições do tempo não são preocupantes porque “as variações não vão muito além do 1 grau” em relação aos números normais para a época. A chuva deve cair já este sábado a meio da tarde em todo o território nacional (exceto no Algarve), mas pode ficar apenas até dia 27 de dezembro. O vento será entre moderado a forte, pode soprar a 95 km/h.

Quanto ao frio, não se deixe enganar por este sol de inverno, pelo menos até aos primeiros dias a seguir ao Natal: a temperatura mínima vai começar a baixar já a partir de segunda-feira. A região sul vai ser a menos fria, com o Algarve a marcar 11º de mínima, mas mesmo assim a temperatura irá baixar entre 7 a 9 graus em relação às temperaturas atuais. No norte, as temperaturas mínimas podem baixar entre 3 a 5 graus.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt
25 de Abril

Os restos do salazarismo que vivem entre nós

João Marques de Almeida

Quando nos aproximamos de mais um 25 de Abril há heranças preocupantes do Estado Novo que vivem entre nós. Mas ao contrário do discurso do regime, são as esquerdas que mais beneficiam dessas heranças.