Logo Observador
Lojas

8 x 8 é uma conta que dá peças únicas da nova joalharia portuguesa

223

Oito jovens mulheres do Norte abriram uma loja no Porto para exibirem e venderem os seus colares, brincos e anéis. Prometem "democratizar a joalharia" com conceitos "alternativos mas acessíveis".

Oito jovens designers portuguesas de joalharia juntaram-se para apresentarem as suas criações ao público. A loja pop-up chama-se 8×8 e abriu no dia 19 de novembro nas Galerias Lumière, no Porto, onde antes estavam os biquínis da Oiôba, e ali ficam até 15 de janeiro, à espera de quem as queira levar.

Ana Bragança, Ana Pina, Áurea Praga, Joana Santos, Lia Gonçalves, Marta Pinto Ribeiro, Susana Teixeira e Telma Oliveira (WEK) são todas jovens mulheres do Norte e fazem parte de uma nova vaga de joalheiros portugueses. Juntas, formam o Coletivo 8×8, ainda que cada criadora tenha o seu próprio estilo e conceito.

Formadas em arquitetura, design, arte e até matemática ,foi na joalharia que encontraram finalmente a sua linguagem criativa. “Exploram novos materiais, formas, texturas e acabamentos para apresentar conceitos alternativos, mas acessíveis, porque a missão é também a de democratizar a joalharia e chegar a novos públicos”, garantem, na sua apresentação. As peças são todas portuguesas, trabalhadas artesanalmente e muitas são de edição limitada.

O projeto conta com o apoio da plataforma Portuguese Jewellery Newborn, criada pela AORP – Associação de Ourivesaria e Relojoaria de Portugal para promover os novos talentos da joalharia portuguesa. O Observador pediu a cada designer que selecionasse a sua peça favorita das que estão na loja pop-up. Estas foram as suas escolhas:

Brincos “Bipolar Mood”, de Ana Bragança

Ana Braganca Jewellery_Bipolar Mood_Brincos em prata925

A formação em arquitetura tem influenciado a joalharia de Ana Bragança, que procura “despojar tudo o que é excesso”, concentrando-se em salientar a clareza e a elegância das formas geométricas. Estes brincos, de prata 925 (prata de lei) são um bom exemplo dessa busca, sendo “uma peça de contornos bem vincados, onde se brinca com sobreposição de formas triangulares”, explica a criadora. Preço: 110€

Colar “Bold”, de Wek (Telma Oliveira)

WEK_BOLD_colar em impressão 3d e fio atadeiro_90eur

Foi há dois anos que Telma Oliveira fundou a Wek, com o objetivo de explorar a impressão 3D aliada a outros materiais alternativos e formas manuais de trabalhar. Da coleção Bold”, diz que é a sua coleção “mais icónica”: design singular e arrojado, como é o caso deste colar feito em PLA (ácido polilático, utilizado na impressão 3D) e PVC (fio atadeiro). Preço: 90€.

Coral, de Lia Gonçalves

Lia Gonçalves_Coral Pendant in silver and porcelain

“Encontrei fotografias antigas da Arábia Saudita, do tempo em que o meu pai esteve emigrado, na década de 80, a ajudar a erguer palácios de príncipes e princesas. Das mesmas viagens descobri serem também provenientes vários corais do Mar Vermelho que inspiraram esta coleção”, explica Lia Gonçalves.

Natural de Viana do Castelo, é formada em Joalharia pela ESAD, onde, em 2010, concluiu também o mestrado em Design de Produto. Da tradição e dos conhecimentos modernos que adquiriu, para fazer esta peça procurou um equilíbrio entre a dureza da linha e a irregularidade do coral plantado, e trabalhou-a em prata 925. Preço: 170€.

Anel da Coleção Modular, de Ana Pina

Ana Pina_Modular_Anel em prata parcialmente oxidada

Ana Pina deixou que a sua formação em arquitetura se refletisse nas linhas geométricas e abstratas que vemos na sua joalharia, à qual se dedica desde 2012. Foi no estúdio do Porto que desenhou a Coleção Modular, “centrada em conceitos de estrutura e equilíbrio”, e inspirada na repetição e variação de elementos arquitetónicos. Este anel, que, afirma, é “uma das peças chave da coleção”, destaca-se pela simplicidade com que explora a ideia de leveza e tridimensionalidade, assentando no dedo como um elemento abstrato que parece suspenso. É feito em prata 925 parcialmente oxidada e custa 100€.

Colar da Coleção Square, de Joana Santos

Joana Santos joalharia de autor_Square collection_colar prata 925

Para além de estas oito mulheres terem em comum a geografia e o interesse pela joalharia, muitas têm também uma formação em arquitetura, o que ajuda a perceber a paixão pela geometria. Joana Santos também é arquiteta e batizou a sua mais recente coleção como “Square”, quadrado em inglês. Este colar é feito em prata 925 e custa 85€.

Anel “Santa’s Reindeer”, de Áurea Praga

Áurea Praga reindeerpink

Joalheira e ilustradora, Áurea Praga traz-nos este anel em forma de rena, uma edição especial de Natal e a mais recente criação da série I’m All Ears, composta por peças com orelhas de mais quatro animais. Longe da arquitetura, Áurea inclui no seu processo de trabalho a sua veia criativa de ilustradora, usando o corpo da joia como suporte para aquilo que pretende comunicar. Este anel é feito em prata 925 e esmalte. Preço: 120€.

Colar “Folhagem”, de Susana Teixeira

Susana Teixeira Jewelry_Folhagem_colar em prata 925 e prata oxidada_PVP 380€

A fonte de inspiração para a criação desta peça feita em prata 925 e prata oxidada foram as estruturas metálicas que decoram a fachada e o interior da Casa Rolão. A viver entre Itália e Portugal, Susana explica que se trata de uma casa de arquitetura barroca, projetada pelo arquiteto bracarense André Soares. “Interessaram-me particularmente as folhagens e a posição destes elementos naturais decorativos por serem complanares com formas geométricas que compõem as teias metálicas das varandas”. Preço: 380€

Colar Hélik, de Marta Ribeiro

Marta Ribeiro héliks colar

Começou muito cedo a saber de cor o som e as cores de uma oficina de ourivesaria, esta portuense nascida em 1980. A oficina onde hoje trabalha, e que a influencia na criação das suas peças, foi do seu avô, daí que não seja de estranhar a familiaridade e o à vontade com que trabalha a joalharia. Todas as peças são feitas por ela à mão, e este colar em prata 925 e esmalte não é diferente.

Com uma formação base em escultura, as suas peças denunciam o interesse nos volumes e texturas, na engenharia e geometria. O colar compõe-se de pás texturadas que, ao movimentarem-se em torno e ao longo do seu eixo, proporcionam modos diferentes de usar. Preço: 130€.

Nome: Loja 8×8
Morada: Galerias Lumière, Rua José Falcão, nº 157, loja 8 (Baixa do Porto)
Horário: De segunda a sábado, das 12h às 20h
Site: www.facebook.com/8x8joalhariadeautor/

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: socoelho@observador.pt