Emmanuel Macron

Macron gastou 26 mil euros em maquilhagem nos primeiros três meses enquanto presidente

1.857

O presidente francês Emmanuel Macron gastou 26 mil euros em maquilhagem em apenas três meses de presidência. Contudo, não é a fatura de estética mais elevada que o Eliseu já pagou.

A maquilhadora pessoal do presidente entregou apenas duas faturas: uma de 10 mil euros e outra de 16 mil euros

ETIENNE LAURENT/ POOL/EPA

O presidente francês Emmanuel Macron gastou 26 mil euros em maquilhagem nos primeiros três meses de presidência, avança o francês Le Point. O jornal escreve que a notícia pode afetar a popularidade do líder centrista de 39 anos – que não aumentou desde a sua eleição. A maquilhadora pessoal do presidente, identificada apenas como Natacha M, entregou apenas duas faturas: uma de 10 mil euros e outra de 16 mil euros.

O Palácio do Eliseu explicou que o elevado valor se justifica por “uma contratação de urgência”. A maquilhadora Natacha foi a responsável de maquilhagem durante a campanha presidencial e o stafe presidencial com quem o Le Point falou fez questão de reiterar que a fatura de maquilhagem vai “reduzir significativamente”.

A maquilhagem de Macron pode parecer que sai mais cara do que o salário de seis mil euros que o antigo presidente François Hollande pagava à sua maquilhadora, mas mais barata no total. Hollande gastava 30 mil euros em maquilhagem a cada quatro meses.

A taça da maquilhagem vai para Nicolas Sarkozy, que pagava 8 mil euros à profissional responsável pela sua imagem, escreve a edição francesa da Vanity Fair.

Mas a maior despesa que o Eliseu já teve em aspetos estéticos é atribuída a Hollande, que pagava cerca de 114 mil euros por ano ao seu cabeleireiro e barbeiro pessoal (cerca de 9500 euros por mês).

A revelação dos gastos de Hollande chocaram os franceses, uma vez que o ex-presidente foi eleito por uma plataforma de esquerda, numa campanha alicerçada em promessas de ser “um presidente normal”, que iria marcar pela quebra da “extravagância” do antecessor Sarkozy e a sua mulher, Carla Bruni.

O barbeiro em questão, Olivier Benhamou, foi contratado para a duração do mandato de Hollande em 2012. Ao que tudo indica terá também recebido ajudas de custo para habitação. O jornal Le Point não fez referência nenhuma aos gastos de Macron com o seu cabelo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Comportamento

A esperança é o café da manhã

Laurinda Alves

O que nos faz agir e transcender em cada dia é a esperança de que alguma coisa se componha, de encontrar sentido para a vida, de evoluir, de perceber mais. E temos esperança pela certeza do inesperado

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site