Cristiano Ronaldo

Rio Ferdinand sobre Cristiano Ronaldo: “Quando chegou a Manchester era um showman”

365

Cinco minutos. Cristiano Ronaldo e Rio Ferdinand à conversa. Manchester, Madrid, talento, trabalho, futebol. Com a participação especial de Cristianinho.

O jogador chegou ao Real Madrid em 2009, vindo do Manchester United

JuanJo Martin/EPA

Para comemorar o quinto aniversário das botas com a assinatura CR7 Nike Mercurial, a marca desportiva realizou uma curta-metragem filmada em casa de Cristiano Ronaldo. Chama-se “The Conversation” e são cinco minutos de conversa entre o jogador português e o antigo colega de equipa Rio Ferdinand.

O tópico é simples: a evolução de CR7 enquanto jogador. Quando saiu do Sporting e aterrou em Manchester, com apenas 18 anos, Cristiano Ronaldo encontrou um gigante Rio Ferdinand, veterano, capitão, patrão da defesa do United e imortal líder dos red devils. E como é que o “velhote” olhou para ele? “Quando chegou a Manchester em 2003 era um showman”.

Cristiano Ronaldo fala sobre a chegada a Madrid – o realizar de um sonho. “Quando cheguei cá e vi aquela gente toda achei que era dia de jogo. Não queria acreditar que estavam todos ali só para me ver”. Ferdinand pergunta ao português o que é que ele ficava a fazer no relvado, depois do treino, quando todos iam para o balneário.

Eu aprendia. Aprendia a ser melhor e melhor. Se juntares as duas coisas – talento e muito trabalho – tens a possibilidade de ser um enorme jogador”, explica o avançado do Real Madrid.

O pequeno vídeo ainda tem uma personagem especial: o filho de Ronaldo, Cristianinho, aparece para cumprimentar Ferdinand e remata à baliza, mostrando que o talento lhe corre nas veias.

Em entrevista à própria Nike, sobre o antigo colega de equipa, Ferdinand refere que “para os Mbappés, Dembélés e os Rashfords deste mundo, Cristiano é a inspiração e não há um exemplo melhor. Não é só o sucesso de Cristiano Ronaldo em campo, é uma combinação disso e do que faz durante os treinos. Não podes ter um sem o outro. Quando essa combinação se une à sua inteligência para o jogo, isso faz o que vemos em Cristiano”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site