Grammys

Não, a noite não foi de Kendrick Lamar: os Grammy 2018 são de Bruno Mars

605

Foi uma noite de 24 quilates para Bruno Mars, que arrecadou todos os grandes prémios e deixou Kendrick Lamar de mãos a abanar nas categorias mais nobres dos Grammy. Confira todos os vencedores.

Getty Images for NARAS

  1. Os Grammys são dos anos 80. As atuações da noite
  2. Fotogaleria. Rosas Brancas foram as estrelas da noite
  3. Sonhadores e mulheres: os discursos dos Grammys
  4. 18 mêmes que contam como foi a noite dos Grammys
  5. A polémica aparição de Hillary com “Fire and Fury”
  6. E o Ed Sheeran? O que é que aconteceu ao Ed Sheeran?” Os Grammys vistos do sofá

Kendrick Lamar morreu na praia: com cinco prémios na mão, Bruno Mars leva a melhor com seis Grammy conquistados esta noite na cerimónia que elogia a melhor produção musical do ano passado. A noite teve 24 quilates de ouro para o artista de “That’s What I Like”, que não só leva mais estatuetas para casa, como roubou ao rapper de “DAMN.” os prémios mais importantes da noite.

Bruno Mars admitiu saber a receita para a glória: no discurso final de vitória, ao erguer a estatueta no ar ladeado por toda a equipa do álbum “24K Magic”, o cantor disse que quis trazer à vida os artistas que o inspiravam na adolescência. “Só queria pôr toda a gente a dançar e a mexer-se”, confessou ele, prometendo celebrar numa festa a seguir à cerimónia. Queria e conseguiu: Bruno Mars levou para casa os prémios de Melhor Álbum do Ano, Melhor Álbum R&B e Melhor Engenharia de Som em Álbum Não Clássico com o álbum que lançou em 2017; e os prémios de Melhor Música do Ano, Melhor Performance R&B e Melhor Música R&B com “That’s What I Like”.

O cantor natural do Hawai leva mais prémios, mas aqueles que Kendrick Lamar tem estão mais distribuídas pela músicas do mais recente álbum do rapper, que foi considerado Melhor Álbum Rap do ano. “HUMBLE.”, o primeiro single a ser lançado, venceu os prémios de Melhor Performance Rap, Melhor Música Rap e Melhor Videoclip. Mas “LOYALTY.” foi o único que lhe fez subir ao palco na última noite — apesar do desagrado evidente de Jay Z, que também estava nomeado — para receber o galardão de Melhor Performance Rap. O prémio não é, no entanto, só dele: a música também é interpretada por Rihanna, que no alto dos seus 1,73 metros fez Kendrick Lamar parecer (muito) pequeno ao lado da cantora dos Barbados.

Ed Sheeran não esteve presente, mas foi o campeão da música pop com “Divide” a ser considerado o melhor álbum pop do ano e a melhor performance com “Shape of You”. O cantor não esteve presente para receber o prémio, mas muita gente havia de correr para cima do palco: Alessia Care foi a Artista Revelação, Childish Gambino levou um prémio graças a “Redbone”, The Weeknd também levou a melhor na categoria de Melhor Álbum Urbano Contemporâneo e Toby Bennett foi a palco receber o prémio de Melhor Álbum Pop Tradicional.

Veja a lista de todos os vencedores na fotogaleria.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site