Logo Observador
Contratos de Associação

Obrigado Tiago por condenares mais uma escola – neste caso, a melhor escola do distrito de Santarém

Autor
  • José Maria Tovar
5.237

Obrigado Tiago por ajudares a que as crianças das freguesias desfavorecidas de Santarém não possam ter uma boa oportunidade para poderem ter boas profissões! Obrigado senhor ministro da Educação!

Infelizmente recebi hoje, como pai, a notícia de que o Colégio Infante Santo, em Altos do Fornos, Tremês, iria começar a perder os apoios relativos aos contratos-associação, que financiam as diversas turmas deste colégio do concelho de Santarém.

O Colégio Infante Santo, leciona desde o 5º até ao 9º ano, tendo cerca de 4 turmas por ano lectivo. É uma escola simples, fora da cidade de Santarém que recebe alunos de diversas freguesias do concelho, tais como Tremês, Azóia de Baixo, Azóia de Cima, Romeira, Várzea, Achete, etc, portanto exteriores à própria cidade.

Não se pode dizer que seja uma escola de ricos pois a generalidade das famílias são famílias com baixos recursos que têm nesta escola uma grande oportunidade de ter um ensino de muita qualidade que lhes dá todos os conhecimentos e dinâmicas para chegarem posteriormente ao 12º ano com excelentes qualificações e poderem entrar na universidade nos cursos que desejem.

Como alguém escrevia há poucos dias neste jornal, a educação é a melhor arma para combater desigualdades sociais e criar novas oportunidades a crianças que tenham menos recursos.

Nesta escola, o ensino é rigoroso, não há “furos”, existe uma dinâmica que leva os alunos a gostarem de estudar. Existe disciplina e respeito.

A minha experiência começou a meio deste ano lectivo. Tendo vindo de Oeiras para Santarém há apenas alguns meses, tenho três filhos a frequentar a escola. Sendo uma escola “pública” como qualquer outra, a diferença em relação à escola de onde viemos é abissal!

Lá, todos os dias, um dos meus filhos tinha um ou mais “furos”. Todos os dias sem excepção! Aqui, as aulas de substituição são um facto. Aqui, começaram a ganhar hábitos de estudo que eu nem imaginava que fosse possível. Ganharam responsabilidade em relação aos testes e respectiva preparação. Aliás, a facilidade com que decorreu a nossa adaptação a Santarém, devo-a em grande parte ao Colégio Infante Santo.

O Colégio Infante Santo ficou no ano passado em 26º lugar do ranking nacional de escolas relativo ao 9º ano. Facto impressionante!

O ministro Tiago BR não se lembra de mais nada: começar a cortar os contratos-associação com a melhor escola de Santarém. Porquê? Qual o objectivo?

Mas é assim tão mau para o país que uma criança de uma aldeia de Santarém possa um dia vir a ser médico?? Ou engenheiro ou outra coisa qualquer?

Será que estas crianças, por no geral não terem os pais com licenciaturas, também lhes está vedado ou pelo menos dificultado o acesso a uma boa universidade?

Temos que condenar as crianças que vivem nestas aldeias a ter um ensino de menor qualidade apenas porque sim?

Confesso que cheguei a alimentar a esperança de ver um dos meus filhos que estuda menos finalmente a encarreirar e a dedicar-se com alegria mais um bocadinho ao estudo. Mas o ministro não quer!

No próximo ano já vamos perder metade das turmas do 7º ano. E depois será do 8º e assim sucessivamente. Que bom! Obrigado Tiago! Devo ser muito estúpido pois cheguei a pensar que poderia ter em Santarém o ensino de qualidade que não consegui em Lisboa/Oeiras pois não tinha possibilidade de ter os meus filhos num bom colégio.

Obrigado Tiago por matares a possibilidade de os meus filhos poderem ter um ensino de qualidade!

Obrigado Tiago por ajudares a que as crianças das freguesias desfavorecidas de Santarém não possam ter uma boa oportunidade para poderem ter boas profissões!

Obrigado Tiago! Já agora Tiago, diz-me onde tens os teus filhos a estudar?

Para terminar, tinham-me dito que a tua secretária de Estado, numa reunião com a direcção de um colégio com contrato-associação, teria dito que “estava-se nas tintas para as famílias e crianças que frequentam as escolas com contrato-associação”. Agora sinto-o na pele.

Obrigado Tiago!

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
caderno de apontamentos

Reutilizar manuais é de rico?

João Bernardo Parreira
223

Reutilizar manuais não é só aliviar as famílias de um fardo anual. É também educar para a sustentabilidade e responsabilidade financeira. Mas, para que seja possível, é necessário decidir como fazê-lo

Obituário

Um dos mais brilhantes de uma geração pioneira

João Moreira Rato

Conheci Miguel Beleza só nos últimos anos e ainda tive a oportunidade de usufruir do seu humor fino. E continuei a ouvir dos seus pares: “É uma das inteligências mais brilhantes da minha geração”.

Obituário

Custa-me acreditar que tenha partido tão cedo

Aníbal Cavaco Silva

Miguel Beleza serviu Portugal com grande competência, ajudando-o a vencer as crises financeiras por que passou e a dar passos decisivos para que acompanhasse o aprofundamento da integração europeia.