Este domingo, um comício da autoproclamada República Popular de Donetsk acabou com os participantes a destruírem caixas de rebuçados e chocolates e a criticarem as autoridades. Motivo? Os doces eram da fábrica do recém-eleito Presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko.

O Governo da cidade organizara uma concentração para crianças na Praça Lenine, relata o Washington Post. Muitos pais e seus filhos participaram no comício, que ficou marcado por discursos contra o poder de Kiev.

Já perto do fim, uma carrinha aproximou-se do local da concentração e começaram a ser distribuídos doces, que os responsáveis admitiram terem sido pilhados de um armazém da zona.

Entretanto, alguns dos presentes repararam que os doces com que as crianças se deliciavam provinham da fábrica Roshen, propriedade de Petro Poroshenko, o Rei do Chocolate, recém-eleito Presidente da Ucrânia, e que foi ele próprio responsável por uma ofensiva militar em Donetsk contra os rebeldes.

“Poroshenko não pode ao mesmo tempo matar-nos e dar-nos de comer!”, indignaram-se os populares, que encararam a distribuição dos doces como uma “provocação” e julgaram mesmo que os alimentos estavam envenenados. Rapidamente se passou das palavras aos atos e pais e filhos começaram a pisotear as caixas de doces e os rebuçados, protestando contra quem os tinha levado para o comício.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Por fim, a carrinha onde os doces tinham sido trazidos acabou por se ir embora e os doces destruídos foram recolhidos pelos serviços de limpeza.