Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Banco Central Europeu (BCE) está preparado para utilizar instrumentos de política monetária “não convencionais” no caso de se confirmar a ameaça de um período longo de baixa inflação no interior da zona euro. A garantia foi transmitida nesta quinta-feira pelo vice-presidente do BCE, Vítor Constâncio. Numa intervenção realizada em Atenas, capital da Grécia, o economista, citado pela Bloomberg, afirmou que aquelas medidas, destinadas a combater o risco de deflação, incluirão um programa de compra de ativos em “larga escala”.

O comportamento dos preços no consumidor na zona euro têm gerado preocupação entre analistas e economistas. O Fundo Monetário Internacional, através de um documento em que é feita uma avaliação da economia da moeda única, sugeriu à autoridade monetária de Frankfurt a compra em “larga escala” de títulos de dívida soberana de países da zona.

Em maio, a inflação entre os 18 estados membros da moeda única desceu para 0,5%, o nível mais baixo em quatro anos. Aquele valor corresponde a um quarto do alvo do BCE, que se situa em 2%. De acordo com as previsões a propria instituição, a taxa de inflaçao everá ser de 0,7% em 2014, de 1,1% em 2015 e acelerará para 1,4% em 2016.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR