Rupert Mudoch recebeu uma notificação oficial da Scotland Yard para prestar declarações enquanto suspeito de envolvimento nas escutas ilegais que foram efetuadas pelo News of the World, jornal de que foi proprietário.

A notícia foi dada pela publicação britânica The Guardian, que acrescenta ter havido contactos entre as autoridades policiais e o empresário em 2013, mas que os investigadores que se ocupam do caso aceitaram o pedido dos advogados de Murdoch para que este fosse ouvido apenas após ser emitida uma decisão judicial no processo que envolveu dois antigos responsáveis do jornal. O inquérito a Murdoch deverá ter lugar em breve, adiantou o jornal, e James Murdoch, filho do empresário, também deverá ser ouvido pela Scotland Yard.

A informação surge no dia em que o antigo editor do News of the Worls, Andy Coulson, foi considerado culpado de fazer escutas ilegais, numa decisão que absolveu a diretora da publicação, Rebekah Brooks. Rupert Murdoch e a empresa proprietária do News of the World podem vir a ser alvo de novas acusações, bem como outros jornalistas, em ações desencadeadas pelas vítimas das escutas que se destinavam a obter notícias para publicação.

A condenação de Coulson assumiu contornos políticos e forçou David Cameron a pedir desculpas publicamente. O jornalista do News of the World foi assessor do primeiro-ministro britânico, contratado em 2007, o que levou o político a reconhecer ter cometido um erro.