Mergulhadores resgataram esta segunda-feira mais um corpo do interior do ferry que naufragou ao largo da costa da Coreia do Sul, a 16 de abril.

O corpo recuperado agora das águas sul-coreanas, que pertence a uma passageira, eleva o número de vítimas mortais para 293, numa altura em que ainda falta encontrar 11 pessoas. O ferry, de 6.825 toneladas, transportava 476 pessoas a bordo, incluindo 325 estudantes de uma escola secundária, quando se afundou ao largo da costa sudoeste da Coreia do Sul.

Na operação de resgate, que dura há mais de dois meses, morreram dois mergulhadores, o que fez com que ganhassem força as vozes que defendem que o navio precisa de ser retirado das águas através de gruas, até em nome da segurança das equipas de salvamento.

Contudo, os familiares dos que continuam desaparecidos insistem que primeiro têm de ser recuperados os corpos, apesar das indicações de que estes podem ter sido arrastados pelas fortes correntes que se registam na zona.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O último corpo encontrado – antes deste último – foi localizado, no passado dia 5, a alguns quilómetros do local do acidente por um pescador.

As investigações prosseguem para apurar a causa exata do acidente, embora já tenha arrancado o julgamento de 15 membros da tripulação do “Sewol”, incluindo o capitão Lee Joon-Seok que, a par de outros três elementos, é acusado de homicídio por negligência. Os quatro incorrem na pena de morte se forem condenados pelo crime ao abrigo do Código Penal sul-coreano, embora as execuções estejam suspensas desde 1997.