O ministro da Educação, Nuno Crato, anunciou esta sexta feira que o teste de inglês “Key for schools” será de dificuldade mais elevada já a partir do próximo ano letivo. O anúncio foi esta sexta feira feito durante a apresentação dos resultados do teste, realizado em finais de abril por cerca de 101 mil alunos e que revelaram que a maioria dos estudantes ficou aquém do nível esperado para o seu ano de escolaridade.

“Estamos a dialogar com o Instituto de Avaliação Educativa (IAVE) e a nossa encomenda é que o teste do próximo ano seja do nível seguinte, porque precisamos de ter um teste mais adequado ao 9.o ano de escolaridade. E esse teste é possível e é o que vai ser feito”, declarou Nuno Crato.

O teste da Universidade de Cambridge foi desenhado para certificar um nível de conhecimentos de inglês que, segundo os currículos portugueses, conseguiria ser feito por alunos do 7.º ano. No entanto a prova dirige-se de forma obrigatória aos alunos do 9.º ano. Segundo Nuno Crato, a prova será de “nível seguinte” a partir de 2014/2015, que é “o nível mais adequado que se espera dos alunos no fim do 9.º ano”.

Por outro lado, o presidente do IAVE acredita que é possível ir ainda mais longe: “Devemos ser exigentes e pensar que no final do secundário, daqui a três a quatro anos, possamos certificar ao nível do First Certificate todos os alunos”.

Uma das medidas anunciadas hoje por Nuno Crato foi a introdução do inglês obrigatório a partir do ano letivo 2015/2016 no 3.º ano de escolaridade, de forma a que todos os alunos tenham sete anos da língua inglesa quando terminarem o ensino básico.