Num despacho, publicado nesta segunda-feira em Diário da República, Pedro Passos Coelho fez saber que Franquelim Alves, ex-secretário de estado da economia, pediu a exoneração do cargo de vogal da comissão instaladora da Instalação Financeira de Desenvolvimento (IFD), vulgarmente conhecida como Banco de Fomento.

“A Resolução do Conselho de Ministros nº 73/2013, de 19 de Novembro, criou a estrutura de missão, designada por comissão instaladora da Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD), e determinou que compete ao primeiro-ministro a designação dos respetivos membros”, lê-se.

A comissão instaladora da IFD foi criada em Novembro de 2013 e os seus membros designados a 13 de janeiro. Segundo o Governo, o Banco de Fomento terá um capital inicial próximo dos 100 milhões de euros e pretende potenciar uma capitalização de 10 mil milhões de euros.

Paulo Azevedo Pereira da Silva, ex-director geral do Millennium BCP, foi designado presidente da comissão instaladora. Franquelim Alves, ex-secretário de Estado e ex-membro da administração do BPN, tinha sido nomeado vogal.