A ministra das Finanças vai ser ouvida esta quinta-feira pelas 16h no Parlamento para explicar a situação do BES. Maria Luís Albuquerque responderá às perguntas dos deputados na Comissão Permanente da Assembleia da República, que reúne excepcionalmente em tempo de férias parlamentares. O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, também será ouvido a pedido do PS, provavelmente na sexta-feira.

Apesar de não ter havido qualquer conferência de líderes para acertar posições, o Observador sabe que há já um acordo de princípio entre o PS e os partidos da maioria, PSD e CDS, para ouvir estes dois nomes no Parlamento já esta semana.

Esta segunda-feira, o secretário nacional do PS, Eurico Brilhante Dias, formalizou o pedido de convocação urgente da Comissão Permanente da Assembleia da República para ouvir as explicações de Maria Luís Albuquerque sobre a solução para o BES, e listou um conjunto de perguntas que os socialistas querem ver esclarecidas. Pouco depois falava o porta-voz do PSD Marco António Costa, garantindo que o partido não se iria opor a uma audição da ministra.

O pedido do PS de audição de um membro do Governo já tinha sido feito pelo presidente do grupo parlamentar socialista, Alberto Martins, numa carta dirigida à presidente da Assembleia da República, onde dizia ser “imprescindível um cabal esclarecimento sobre as aludidas medidas [anunciadas no domingo pelo governador do Banco de Portugal] bem como das condições fixadas para a sua execução”.

A data da audição de Carlos Costa, pedida também pelo partido socialista, ainda não está fechada, mas deverá ocorrer na sexta-feira, um dia depois da audição da ministra das Finanças.

As audições têm de ser feitas em comissões diferentes porque só podem ser chamados à Comissão Permanente da Assembleia da República, que substitui o plenário dos deputados durante o verão, membros do Governo. Assim sendo, Maria Luís será ouvida nessa comissão, enquanto o governador do Banco de Portugal responderá às perguntas dos deputados da comissão especializada de Orçamento e Finanças.