O artista gráfico moçambicano Justino Cardoso divulga a partir de hoje em Nampula uma obra em banda desenhada sobre os perigos do surto epidémico de ébola para Moçambique.

A banda desenhada e a exposição, patente a partir de hoje no Museu Nacional de Etnologia em Nampula, norte de Moçambique, chamam-se “Sorriso da ébola”, que, segundo o artista, “é uma forma irónica de batizar uma doença mortífera, é uma forma de batizar assassinos”.

“Nampula recebe cidadãos oriundos das regiões dos países africanos que estão afetados pelo vírus de ébola. Vivem aqui muitos imigrantes desses países, por isso é importante termos muito cuidado”, disse à Lusa.

O artista espera que a obra, um conjunto de indicações contadas de forma gráfica desde o aparecimento da doença, contribua para a consciencialização dos habitantes do maior centro urbano do norte do país.

Justino Cardoso considera ser necessário chamar a atenção das pessoas e autoridades de saúde desta província para levarem a sério o vírus que já provocou mais de 700 mortes na Libéria, Guiné Conacri e Serra Leoa.

“É verdade que a doença está a afetar em regiões muito distantes do nosso país, mas é preciso estarmos preparados para nos prevenirmos e combater a doença, no sentido de garantirmos uma boa saúde para nossas comunidades”, declarou.

A exposição vai ficar em exibição durante um mês.