A Argentina apresentou uma queixa contra os Estados Unidos no Tribunal Internacional de Justiça de Haia por considerar que decisões adotadas por tribunais norte-americanos sobre a reestruturação da sua dívida violam a soberania de Buenos Aires. A disputa diz respeito a “decisões judiciais dos Estados Unidos em relação à reestruturação da dívida argentina”, segundo um comunicado do tribunal, um órgão das Nações Unidas.

O juiz norte-americano Thomas Griesa ordenou o congelamento dos pagamentos a credores da Argentina que aceitaram reestruturações da sua dívida em 2005 e 2010 enquanto Buenos Aires não pagar cerca de 1.500 milhões de dólares a fundos de investimento que não aceitaram a reestruturação e exigem cobrar integralmente os títulos de dívida em atraso desde 2001.

O Governo argentino argumenta que não pode cumprir a ordem do juiz Griesa porque isso desencadearia uma série de pedidos de detentores de dívida reestruturada, já que uma cláusula do contrato permite-lhes reclamar se a Argentina melhorar a sua oferta a outros credores.