O número de faturas com NIF de consumidores finais ascendeu a cerca de 300 milhões até junho, mais 46% do que em igual período do ano passado, informou esta quarta-feira o Ministério das Finanças.

Foi em janeiro deste ano que as faturas com número de identificação fiscal (NIF) começaram a contar para o sorteio da Fatura da Sorte, um concurso semanal da Autoridade Tributária e Aduaneira que começou em abril e que atribui como prémio um automóvel topo de gama.

No ano passado, até junho, tinham sido emitidas 205 milhões de faturas, menos cerca de 94 milhões do que em igual período deste ano.

O Ministério das Finanças, em comunicado, destaca que o incentivo complementar para pedir fatura, por causa do sorteio, “tem superado as estimativas iniciais do Governo, quer em termos de adesão da sociedade civil, quer em termos de combate à economia paralela”.

O Fisco também registou, no primeiro semestre deste ano, mais 67 mil entidades a passar fatura, entre empresas, profissionais liberais e empresários em nome individual. Até junho de 2013 tinham sido emitidas e comunicadas faturas por cerca de 829 mil entidades, quando em igual período deste ano o número chegou aos 896 mil.

“Este crescimento vem demonstrar que esta medida de incentivo adicional está a demonstrar ser particularmente eficaz no combate à economia paralela, determinando um alargamento significativo no número de entidades a emitir fatura, como nunca tinha ocorrido em Portugal”, conclui o Ministério das Finanças.