Morreu Bellur Sundara Krishnamachar, o guru indiano que ficou conhecido aos olhos do mundo como BKS Iyengar, ou o pai do yoga moderno. BKS Iyengar nasceu em 1918, num outro tempo, numa outra Índia. Natural do sul do país, de uma aldeia perto da cidade de Bangalore (uma das maiores cidades indianas), nasceu no seio de uma família brâmane muito pobre. A educação que recebeu foi escassa e sempre foi um mau aluno na escola. A sua ligação com o yoga começou em 1936, data em que, a convite do seu tio, começou a dedicar-se à sua aprendizagem no palácio do Marajá de Mysore. Em pouco tempo, o jovem Iyengar tornou-se o melhor aluno da turma.

O conhecido pai do yoga moderno, tornou-se famoso por ajudar a popularizar este estilo de vida, não apenas por toda a Índia, mas também pelo mundo inteiro. Quando Iyengar começou a praticar yoga, este ainda não tinha a popularidade que hoje tem. Era visto como uma prática excêntrica e os seus praticantes eram personagens quase bizarras. Tendo como base o yoga tradicional, e apoiando-se em antigos textos que remontam ao século XVIII, Iyengar desenvolveu uma forma específica de yoga que é, hoje em dia, praticada por todo o mundo. Particularmente rigorosa, este tipo implica o uso de muito força, habilidade e uma grande concentração.

O guru foi muito criticado, como é regra no mundo do ioga. Foi acusado de se auto-promover à custa da histórica tradição do ioga,  de oportunismo e de se ter esforçado para reduzir as outras escolas milenares em detrimento da sua visão. Chegou a ser acusado, por estudantes ocidentais, de comportamentos brutais. Mas ultrapassou tudo isso graças à sua crença nos poderes da arte que partilhou com o mundo. Iyengar morreu aos 95 anos. Até ao ano passado, quando ficou doente e apesar dos seus 94 anos, conseguia ainda fazer o pino e manter-se nessa posição durante mais de meia hora.