Um perito do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) foi transferido em voo privado da África Ocidental para os Estados Unidos depois de ter estado em contacto com um trabalhador sanitário internacional a quem, recentemente, foi diagnosticado Ébola.

Não foi revelada a identificação nem a informação do paradeiro do perito que trabalhava junto do funcionário contagiado quando este começou a manifestar sintomas da doença. Perante o caso, as autoridades decidiram transferir o perito para os Estados Unidos onde será mantido em observação por, pelo menos 21 dias, o período em que poderia estar a desenvolver a doença.

Apesar dos critérios do CDC notarem que o risco “é baixo”, o protocolo do organismo estabelece a importância do período de observação para evitar a propagação de doenças. O CDC tem atualmente destacados na África Ocidental um total de 60 peritos.

De acordo com os dados mais recentes da Organização Mundial de Saúde, o vírus Ébola já provocou a morte a 1.427 pessoas na Libéria, Serra Leoa, Guiné Conacri e Nigéria.