António José Seguro ou António Costa a candidato a primeiro-ministro? É esta a pergunta que mais de 245 mil militantes e simpatizantes do PS vão responder este domingo quando votarem num dos candidatos nas eleições primárias do partido.

São as primeiras em Portugal para escolher o candidato a primeiro ministro e trazem também outra novidade: pela primeira vez, um líder de um partido pode vir a cair por votos de cidadãos que não sejam militantes de um partido. É que nestas eleições podem votar 151.577 simpatizantes, muito mais que os 93.451 militantes.

António José Seguro, o líder do PS que escolheu este modelo de eleição, já admitiu que se demite caso perca as eleições primárias para o opositor, António Costa. E muitos dizem que a força do autarca de Lisboa reside sobretudo no facto de ter mobilizado muitos cidadãos que não são militantes do PS.

Pelo menos, a avaliar pelo que aconteceu em Lisboa, pode mesmo ser verdade. Na capital, a relação é de quase três simpatizantes por cada militante, o que pode pesar a favor de António Costa.Mapa-militantes (1)

Olhando para o mapa, há outra conclusão que salta à vista: apenas em quatro federações distritais do partido há mais militantes que simpatizantes. Madeira, Açores, Coimbra e Braga, curiosamente o distrito pelo qual Seguro foi eleito deputado.

As urnas fecham às 19h. Os resultados ainda não têm hora marcada.