Apesar de todas as vantagens apregoadas dos planos de poupança-reforma, o Observador mostrou que os Certificados de Aforro renderam mais do que muitos PPR. As desvantagens dos planos de reforma acumulam-se: além de renderem pouco, as comissões são tendencialmente elevadas e a flexibilidade é reduzida (afinal, são criados apenas para garantir a aposentação).

Os PPR poderiam render mais se não estivessem limitados por lei no investimento no mercado acionista, que, no longo prazo, rende mais. Atualmente, os gestores de PPR podem aplicar um máximo de 55% da carteira em ações.

Se, mesmo assim, quer investir em PPR, releia a lista dos produtos favoritos do Observador. Versão resumida: Espírito Santo PPR, Optimize Capital Reforma PPR Acções e Leve PPR Duo.