Empreendedores, programadores, designers, engenheiros informáticos e gestores são chamados para a ação entre 13 e 16 de novembro. A associação para apoio ao empreendedorismo, Beta-i, vai realizar o Fi-Ware Bootcamp + Startup Weekend, em Lisboa, em parceria com o Instituto Pedro Nunes (IPN), para ajudá-los a lançar uma startup em 54 horas. Áreas de intervenção: cidades inteligentes, energia e educação, que utilizem a plataforma Fi-Ware, aquela para a qual a Comissão Europeia reservou 80 milhões de euros, em setembro. Objetivo: financiar empresas que utilizem a tecnologia para criar aplicações inovadoras.

A Fi-Ware é uma plataforma pública e livre de direitos, que permite fazer testes com dados reais, gerir projetos piloto com utilizadores verdadeiros, obter visibilidade, contactar potenciais clientes e acelerar o desenvolvimento de produto. Por concorrer com outras plataformas fechadas, detidas por grandes empresas do setor tecnológico, pode colocar a Europa no centro de uma nova era da internet.

Os 80 milhões de euros que a Comissão Europeia dispõe para ajudar a transformar ideias em negócios exportáveis globalmente abrange 16 aceleradoras europeias. O Soul-Fi, coordenado pelo IPN, é uma delas. Os projetos selecionados pela aceleradora de negócios recebem um investimento, que pode ir de dez mil euros, numa primeira fase, até cem mil euros, para que possam desenvolver a aplicação ou serviço e comercializá-lo.

“Queremos que esta oportunidade possa incentivar e potenciar a participação portuguesa no desenvolvimento de soluções que utilizem a tecnologia Fi-Ware, através da participação neste programa de aceleração apoiado pela Comissão Europeia, que permite não só o acesso a financiamento mas também a serviços de apoio e orientação que serão providenciados aos empreendedores”, disse Nuno Varandas, coordenador executivo do projeto.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Pedro Rocha Vieira, presidente da Beta-i explicou que a plataforma desenvolveu um conjunto de soluções tecnológicas que podem servir de base para o desenvolvimento de soluções de negócios, no âmbito do Programa Future Internet PPP da Comissão Europeia. “As cidades inteligentes, energias sustentáveis e educação são três das áreas de maior potencial de negócio a nível Europeu”, explicou, acrescentando que esta é uma “ótima oportunidade” para programadores e empreendedores apostarem nas “áreas do futuro”.

O Startup Weekend é um movimento global de empreendedores ativos, que estão a aprender os princípios base para o lançamento de negócios. Durante o evento, qualquer pessoa pode apresentar a sua ideia e receber feedback. As melhores ideias são organizadas por equipas e, a partir desse momento, os participantes detém 54 horas para criarem modelos de negócio, programarem e obterem validação de mercado. O fim de semana termina com a apresentação dos projetos a um júri.

A Uniplaces, startup portuguesa que recebeu, no início de outubro, um investimento de 2,8 milhões de euros da capital de risco britânica da Octopus Investments nasceu num Startup Weekend. As inscrições estão abertas até 12 de novembro, aqui.