Álvaro Beleza, João Proença, Jamila Madeira e Eurico Brilhante Dias. Todos apoiantes de António José Seguro e todos eles participam este sábado num fórum de discussão de duas correntes dentro do partido, duas semanas antes do congresso do partido.

A Corrente de Opinião Transparência Socialista (COTS) e a Corrente de Opinião Esquerda Socialista (COES) querem discutir a transparência nos partidos, mas também as eleições primárias e até o partido político espanhol Podemos. E convidaram muitos dos apoiantes de António José Seguro. A abertura vai ser feita por João Proença, que foi diretor de campanha de Seguro para as primárias, e o encerramento feito por Álvaro Beleza, membro da direção de Seguro e amigo do ex-líder do partido.

A ligação entre conferência e o ex-secretário geral do PS surge ao longo do painel de oradores. Além de Proença e de Beleza constam ainda os nomes de Eurico Brilhante Dias e Jamila Madeira, membros do secretariado nacional de Seguro e a eurodeputada Ana Gomes.

Ao Observador, João Proença diz que é preciso discutir outros temas que “são problemáticas importantes na vida do partido” e, neste caso “que foram temas caros a António José Seguro. O diretor da campanha de Seguro às primárias diz ter sido apenas convidado para fazer parte da discussão e que isso faz sentido num “partido de debate, plural, aberto às ideias”. A proximidade com o congresso do partido e a possibilidade de desta discussão poder sair uma moção setorial são assuntos dos quais não quer falar, mas ressalva:

“O PS não pode resumir-se à discussão de moções ao congresso”.

Posição semelhante tem Eurico Brilhante Dias, um dos apoiantes mais próximos de António José Seguro. O membro do secretariado nacional do partido quando Seguro era líder diz que foi convidado para falar sobe a “transparência das contas públicas” e que será sobre isso que vai falar.

“É normal que o partido esteja a muito pouco tempo do congresso e que vários militantes queiram organizar-se de forma a conseguir ter uma posição. Querem discutir os temas, ou seja, além de o congresso ser um espaço de discussão, que a montante as várias correntes possam discutir”, diz Eurico Brilhante Dias.

Brilhante Dias não estranha o facto de na conferência estarem vários apoiantes de António José Seguro até porque, uma das correntes (a COES) é liderada por Fonseca Ferreira, que foi apoiante do ex-secretário geral. E apesar da proximidade do congresso, Brilhante Dias garante que não fará “qualquer alusão ao congresso” e que falará apenas de um “aspeto que é muito caro para melhorar a qualidade da informação das contas públicas como antecipar a conta geral do Estado ou uma revisão da Lei de Enquadramento Orçamental”.