Um surto de peste em Madagáscar já matou 40 pessoas e infetou quase 80, avançou a BBC esta noite de sexta-feira, citando a Organização Mundial de Saúde (OMS). O Wall Street Journal cita a Associated Press e revela que já na manhã de sábado já estavam infetadas 119 pessoas. Desde agosto, dois dos casos estão na capital Antananarivo, a cidade com mais população do país, e a OMS está a alertar para uma “rápida propagação” do surto.

A peste bubónica é transmitida por pulgas que se fazem transportar por roedores. A situação está a piorar devido à elevada resistência que as pulgas têm face aos inseticidas que estão a ser usados. A OMS disse este sábado que a organização está a trabalhar no terreno para controlar a doença, em colaboração com a Cruz Vermelha e com as autoridades sanitárias de Madagáscar.

Os humanos são infetados pela peste bubónica através de picadas de pulgas, causando inchaço dos gânglios linfáticos e até pneumonia. De acordo com as autoridades de saúde, se for detetado cedo, o inchaço dos gânglios linfáticos pode ser tratado através da toma de antibióticos, mas a pneumonia “pode matar pacientes em 24 horas”. Mas só dois por cento dos casos registados em Madagáscar tiveram pneumonia, revela o Independent citando a OMS.