Uma garfada de um prato mais picante e a língua começa a arder, as lágrimas a cair. Na versão BD, os bonecos ficam com o fumo a sair das orelhas. Será que a partir de agora o gosto se torna mais comum nos homens? Um estudo da Universidade de Grenoble, em França, relaciona o aumento da testosterona com a ingestão de malaguetas, tornando estas os homens mais aventureiros, empreendedores e sexualmente ativos.

“Este estudo está alinhado com as investigações que indicam uma relação entre os níveis de testosterona e o comportamento de risco sexual e financeiro”, explica Laurent Begue ao Telegraph, uma das autoras do estudo.

“Alguns gostam dele picante” (“Some like it hot“) é o nome do estudo, que contou com a participação de 114 homens cuja testosterona foi analisada, através da saliva, à medida que iam comendo pratos de batatas com ou sem molho de malaguetas. Os resultados? Isso: aqueles que conseguiram comer mais molho picante tinham, também, mais testosterona.

Outro dos autores do estudo lembra que a testosterona leva os homens a procurar desafios e novas sensações – o que por vezes faz com que esses corram riscos quando estimulados: “Neste caso, aplica-se a correr riscos também no paladar”.

Ainda não se sabe o efeito do picante nas mulheres – mas os investigadores preveem que este estudo leve a mudanças radicais na alimentação dos homens franceses que até à data acreditavam que o picante era um ultraje à sua cozinha de autor.