Mundo

Chegou a primeira boneca transgénero

127

Um erro na produção ou um passo pela igualdade? Uma boneca com o órgão sexual masculino está a lançar o debate na Argentina. Há pais que temem pela "sexualidade dos filhos", outros aplaudem.

Autor
  • Catarina Marques Rodrigues

Primeiro, uma barbie com estrias e celulite. Agora, uma boneca transgénero — está vestida com aquilo a que a sociedade chama “roupas de menina”, mas tem o órgão sexual masculino. A ideia que orienta a criação das duas será a mesma — os brinquedos devem adaptar-se à realidade e à diversidade.

Tudo começou quando uma mãe argentina descobriu que a boneca que tinha oferecido à sua filha de três anos tinha órgãos genitais masculinos. Segundo o Daily Mail, a mãe ficou “chocada” e colocou uma fotografia no Facebook. Ainda não há confirmação da intenção de criar uma boneca transgénero: há quem ache que a presença do órgão sexual masculino na boneca foi intencional, outros consideram que foi apenas um erro na montagem. A ser uma falha, já há quem lhe chame “o melhor erro de sempre”.

O brinquedo é produzido na China e está a ser vendido em Buenos Aires, capital da Argentina. Independentemente da intenção, a boneca “especial” motivou uma discussão no país. Há pais que consideram que o brinquedo pode “influenciar” a “sexualidade” dos seus filhos. A comunidade transgénero daquela país felicita o passo e considera que a sua infância teria sido “mais fácil” se tivessem existido brinquedos deste género. Ao Daily Mail, o pedopsiquiatra Ricardo Rodulfo diz que “para as crianças, não interessa se o brinquedo tem órgãos genitais masculinos ou femininos. A ideia perturba mais os adultos do que as crianças”.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Mundo

Os novos bárbaros - uma cultura de destruição 

Paulo Rodrigues Ferreira

Que desejam estes novos bárbaros? Espalhar rancor, ressentimento, divulgar mentiras. Que todos sofram o mesmo que eles sofrem. Combater a globalização ou o cosmopolitismo, a que chamam "globalismo".

Índia

Populismos e finais felizes /premium

Diana Soller

Numa época em que os populismos têm uma presença cada vez mais forte nas democracias ocidentais, vale a pena revisitar o passado e outras geografias. Queremos o mesmo para nós?

Mundo

Mensagem filosófica aos tempos-imitações de Trump

António Rocha Martins

Serei eu, governante, tanto mais forte quanto mais amado for por uns e odiado por outros? A resposta é, enfaticamente, objetivamente, negativa, pois o ódio é incurável e procura sempre fazer mal.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)