Cerca de 40 civis, incluindo sete crianças, morreram nos raides aéreos realizados pelo exército sírio sobre duas cidades controladas pelo grupo Estado Islâmico no norte do país, segundo um novo balanço divulgado esta sexta-feira por uma organização não-governamental.

Os ataques ocorreram nas cidades de Al-Bab e Qbassine, na província de Aleppo, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), que inicialmente tinha dado conta de 21 mortos.

A ONG reviu entretanto o número, passando-o para quase o dobro.

“Pelo menos 37 civis, incluindo sete crianças, três adolescentes e duas mulheres, foram mortos nos ataques aéreos do exército sírio”, referiu fonte do observatório, acrescentando que dezenas de feridos estão em estado grave.

O grupo Estado Islâmico (EI), que controla grande parte do território do Iraque e da Síria, tem sido alvo de ataques aéreos do exército sírio, por um lado, e da coligação liderada pelos Estados Unidos, por outro.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na Síria, o grupo extremista combate por sua vez o regime, os rebeldes e os curdos.

Na quinta-feira, cerca de 60 ‘jihadistas’ foram mortos nos combates contra as forças curdas no norte da Síria, de acordo com o OSDH.