O presidente da Empresa Municipal de Estacionamento de Lisboa (EMEL), António Júlio de Almeida, foi demitido pela Câmara Municipal de Lisboa, disse à agência Lusa fonte oficial da empresa. Sem adiantar os motivos para a demissão, a mesma fonte adiantou que “a decisão [da demissão] partiu da Câmara de Lisboa e foi conhecida hoje”.

António Júlio de Almeida era presidente da EMEL desde 2009 e, segundo o Público, havia há muito desentendimentos entre o presidente da EMEL e o executivo de António Costa, que esta terça-feira se recusou a explicar aos deputados da assembleia municipal os motivos que levaram a esta decisão e remeteu para quarta-feira, quando se realiza uma reunião de câmara, mais esclarecimentos.

Segundo a edição online da revista Sábado, “uma das razões para a saída [do presidente da EMEL] teria a ver com um processo de despedimentos que estava para ser posto em prática, mas que acabou por não avançar”.

De acordo com a mesma publicação, num e-mail enviado hoje aos funcionários, António Júlio de Almeida despediu-se com um “abraço cúmplice e amigo”.