O Millennium BCP vai montar uma operação para vender a outros investidores 15,41% do capital do Millennium Bank na Polónia, anunciou o banco esta quarta-feira. O objetivo da operação é reforçar os rácios de capital do banco sem perder o controlo da unidade.

“A colocação vai permitir ao BCP reforçar a posição de capital ao mesmo tempo que retém uma maioria no capital da empresa”, o Millennium Bank, adianta o banco em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A operação arranca desde já, sem prejuízo de ser “sujeita à procura, preços e condições de mercado”. “Os livros para a colocação privada vão abrir com efeitos imediatos”, escreve o BCP. Uma certeza, à partida, é que o Banco Europeu para a Reconstrução e Desenvolvimento irá investir 270 milhões de zlotys nesta venda, o que lhe dará uma participação a rondar os 3%, diz o banco.

A informação sobre “preços e alocações deverá ser publicada assim que for praticável, após o fecho dos livros”, adianta o BCP. Aos atuais preços de mercado do banco na Polónia, a operação poderá resultar num encaixe de cerca de 350 milhões de euros para o BCP.

O BCP garante que quer “continuar a ser um investidor maioritário de longo prazo no Millennium Bank”. Tanto que assinou um acordo, à entrada para esta operação, que prevê que nos próximos 180 dias o BCP não irá vender mais ações do Millennium Bank. O banco na Polónia, que passará a ser detido pelo BCP em um pouco mais de 50% do capital, continuará a ser “central” para a estratégia do grupo, diz o BCP.

A venda parcial da unidade polaca foi admitida pelos analistas logo desde que o BCP chumbou no cenário adverso dos testes de stress do BCE, cujos resultados foram divulgados a 26 de outubro. O banco enviou, entretanto, um plano ao supervisor para reforçar os rácios para satisfazer os mínimos. A venda do banco polaco deverá contribuir para superar os mínimos.

Já em novembro um jornal polaco, o Puls Biznesu, adiantava que esta operação estava a ser preparada. Na altura, o banco não quis comentar.