Cerca de 1500 emigrantes foram resgatados nas últimas 24 horas quanto tentavam chegar à costa italiana, provenientes da Líbia, em barcaças, segundo as autoridades italianas.

A Marinha e a Guarda-Costeira ficaram encarregues de socorrer as barcaças que chegaram todo o dia de sábado, numa nova onda de refugiados, depois de várias semanas de tranquilidade na costa italiana.

A primeira chamada de emergência foi recebida pela Guarda-Costeira de Roma, recebendo notícia de três embarcações à deriva na costa da Líbia, de onde partem muitos dos emigrantes que querem chegar a Itália.

Essas três barcaças tinham 82, 459 e 257 pessoas. Mais tarde foram descobertos outros dois barcos, um com 349 e outro como 322.

Estas embarcações tinham como destino os portos sicilianos da ilha de Lampedusa, um dos mais comuns destinos, e de Augsuta e Porto Empedocle.

Segundo o Governo italiano, o número de emigrantes a desembarcas nas costas italianas aumentou 43% em fevereiro, face a 2014, atingindo já os 7882, contra 5506 no mesmo período do ano passado.