Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Andreas Lubitz terá feito pesquisas na internet sobre a eficácia de laxantes e diuréticos que terão sido depois tomados por Patrick Sondheimer, o piloto que saiu do cockpit e não mais entrou — a oportunidade que Andreas teve para fazer a descida fatal. O co-piloto terá administrado um medicamento com aquelas propriedades para forçar o colega a ir à casa de banho e, assim, sair da zona de controlo do avião. 

Esta é mais uma das teorias à volta da queda do avião Airbus 320 que vitimou 150 pessoas na região dos Alpes. Desta vez, este novo dado é avançado pelo jornal alemão Kölner Express e está a ser noticiado pelo International Business TimesLes Echos e Le Figaro. Estas revelações surgem depois de já ter sido noticiado que Andreas terá feito buscas no computador pessoal sobre suicídio e sobre como bloquear a porta do cockpit.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR