Os lesados do Banco Espírito Santo (BES) que se manifestam esta quinta-feira em Lisboa, chegaram à sede do Novo Banco, na Avenida da Liberdade, alguns de ânimos exaltados e colando cartazes de protesto nas paredes de vidro.

As dezenas de lesados do BES que investiram em papel comercial do Grupo Espírito Santo (GES), concentraram-se inicialmente no Rossio, mas conseguiram parar um dos sentidos da avenida da Liberdade, concentrando-se agora junto à sede do banco, na Avenida da Liberdade/Rua Barata Salgueiro.

Exaltados, alguns dos manifestantes começaram a bater nas paredes do Novo Banco, tendo sido desde logo impedidos de continuar pelo cordão policial que está junto aos vidros da instituição financeira.

“Justiça” e “queremos o nosso dinheiro” são as palavras mais ouvidas.

A manifestação foi organizada pela Associação dos Indignados e Enganados do Papel Comercial (AIEPC), que está a promover hoje três manifestações em simultâneo no país: Porto (Av. dos Aliados), Caldas da Rainha (Praça 25 de Abril em frente à Câmara Municipal) e Lisboa (Zona sul do Rossio).

Os depositantes queixam-se de ter perdido as suas poupanças, depois de serem levados a investir o dinheiro em aplicações do Grupo Espírito Santo (GES), aos balcões do BES, que o banco, segundo os mesmos, garantia não serem de risco.