Várias personalidades europeias “proeminentes” assinaram esta quinta-feira uma carta aberta aos líderes europeus apelando ao lançamento imediato de uma operação extensa de busca e resgate no Mar Mediterrâneo. Esta semana morreram cerca de 1600 imigrantes ilegais em naufrágios. A carta foi enviada no mesmo dia em que decorrerá, em Bruxelas, uma reunião especial do Conselho Europeu para discutir as ações imediatas que deverão proceder os eventos trágicos dos últimos dias no Mar Mediterrâneo.

O empresário George Soros, o ex-primeiro-ministro italiano Massimo D’Alema, o ex-primeiro-ministro sueco Carl Bildt, o ex-comissário europeu Chris Patten, a ex-ministra dos Negócios Estrangeiros espanhola Ana Palacio e a ex-ministra dos Negócios Estrangeiros portuguesa Teresa Gouveia, são algumas das personalidades que assinaram o documento.

O grupo considera que o plano de ação lançado pelos líderes europeus no início desta semana é insuficiente: “Os líderes da UE têm que ir para além do plano de 10 medidas” e começar “imediatamente uma operação extensa de buscas e resgates no Mar Mediterrâneo com um mandato e nível de financiamento que se adeque à emergência humanitária em questão”.

Os subscritores do documento acrescentam que o número de mortos “é uma mancha na consciência do nosso continente”. A carta conclui que apesar de ser necessária uma estratégia de atuação mais ampla, “o ponto de partida para a resposta europeia à recente onda de mortes de imigrantes deve ser o reconhecimento de que não podemos permitir que tais acontecimentos terríveis atinjam aqueles que tenta chegar às nossas costas”.

Os trabalhos da reunião convocada pelo Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, terão início às 16h45 desta quinta-feira.