“Nenhum país, não só a Grécia, devia ter aderido a um sistema monetário tão instável” como o euro, afirmou Yanis Varoufakis este sábado em entrevista ao jornal Efimerida ton Sindakton. O ministro afirmou, ainda, que uma das condições para a Grécia poder dispensar um novo resgate seria a reestruturação da dívida, uma hipótese já negada pelo FMI e pela Comissão Europeia.

Apesar das críticas ao euro, Varoufakis considera que é diferente considerar que a Grécia não devia ter entrado para o euro e que a Grécia devia sair do euro, ideia que afirma não defender. Na entrevista, o ministro diz ainda que se a zona euro “não mudar, vai morrer”.

O ministro defendeu que, apesar de se afirmar que, na última reunião do Eurogrupo, lhe foi dito pelos restantes ministros que ele era “um jogador”, “um amador” ou “um aventureiro”, nunca ouviu essas acusações de nenhum colega dos 28. “Essas seriam ofensas fortes se me fossem ditas a mim diretamente. Mas nunca foram”, garante Varoufakis.