A McDonald’s lançou recentemente, em alguns países (Estados Unidos, Austrália e Singapura estão entre eles) e numa seleção ainda limitada de estabelecimentos, os quiosques “Create Your Taste”. Trata-se de um mecanismo digital de personalização de encomendas, em que o cliente é convidado a fazer o seu menu como bem lhe apetecer, retirar um talão e resgatar o seu pedido na caixa.

Hambúrgueres à medida de cada um, sem menus pré-definidos, é o que os “Create Your Taste Kiosks” propõem aos clientes da cadeia de fast food mais afamada do mundo. E se para uns escolher o tipo de queijo ou a dose extra de molho já é um exercício de liberdade bastante agradável, há quem leve a personalização a extremos de proporções bíblicas. Assim fez o americano Moshe Tamssot.

Tal como mostra num vídeo alojado no seu canal no YouTube, o fundador e CEO da tecnológica makeitforus.com entrou num McDonald’s decidido a fazer História. Para isso, encomendou num dos quiosques “Create Your Taste” um hambúrguer com o número máximo de ingredientes permitido pelo sistema: um pão, dois pedaços de carne e 10 unidades de tudo o resto, do bacon aos diferentes queijos, do guacamole aos cogumelos, do ketchup à cebola frita. E uma Cola Diet.

Dirigindo-se à caixa para levantar a sua paquidérmica encomenda, Tamssot deparou-se com uma funcionária atónita, que prontamente chamou um superior para testemunhar e auxiliá-la em tão inusitada situação. Não só o pedido era absolutamente inédito como o seu preço uma aberração: 890 dólares. O vídeo esclarece: um bug no sistema cobrou indevidamente 10 dólares por cada unidade de cada ingrediente. Na realidade, o pedido custou 24 dólares e 89 cêntimos. O que não deixa de ser um valor muito para lá do habitual nos restaurantes em causa.

O aspeto do batizado “Big Max” é o de algo impossível de deglutir mas irresistível de fotografar, como o seu autor tratou de fazer. Resulta do esforço dos funcionários da cozinha em fazer o maior hambúrguer fisicamente viável, monstruosidade impossível de servir sem ser dividido em dois. No vídeo abaixo, Moshe Tamssot esclarece ainda que, “para fins científicos”, levou o “Big Max” para casa. Para pesá-lo. Resultado: 3,8 quilos.

Está tudo aqui, exceto as pastilhas para auxiliar a digestão: