Panteão Nacional

Trasladação de Eusébio vai custar 75 mil euros, mais do que a de Sophia de Mello Breyner

397

Trasladação de Sophia de Mello Breyner, em 2014, custou 60 mil euros e Assunção Esteves chegou a propor mecenato para que Parlamento não gastasse tanto dinheiro.

MARIO CRUZ/EPA

A cerimónia de trasladação de Eusébio, futebolista do Benfica e da seleção nacional, para o Panteão Nacional, em Lisboa, vai custar 75 mil euros, confirmou ao Observador a secretaria-geral da Assembleia da República.

Isto significa que a cerimónia que terá lugar dia 3 de julho vai ser mais cara do que aquela que decorreu em 2014 para a trasladação da escritora Sophia de Mello Breyner. Na altura, a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, pediu contenção nos gastos e chegou a sugerir aos deputados que o Parlamento procurasse mecenas para ajudar a pagar as cerimónias. Todos os líderes parlamentares rejeitaram tal ideia, defendendo que, como órgão de soberania, a Assembleia devia assumir todos os custos das decisões democráticas que toma e que não fazia sentido procurar patrocínios. Os custos da cerimónia de Sophia de Mello Breyner, que decorreu dia 2 de julho, ascenderam a 60 mil euros.

Segundo o programa divulgado na semana passada, a trasladação de Eusébio vai parar a cidade de Lisboa numa sexta-feira à tarde. As cerimónias arrancam às 15h de 3 de julho no cemitério do Lumiar, onde o Pantera Negra está sepultado desde janeiro de 2014. Aí, só família é permitida. Depois há uma missa no Seminário da Luz, em Carnide. Quando acabar a missa, começa um cortejo por vários pontos da capital: o Estádio da Luz, a Federação Portuguesa de Futebol (ao Rato), a Assembleia da República e o Panteão Nacional, na zona de Santa Apolónia.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Panteão Nacional

O Panteão não é para todos? /premium

Paulo de Almeida Sande

Não, o Panteão não pode ser para todos. Primeiro porque não caberíamos lá (mas isso resolve-se). E porque se todos fossemos para o Panteão é como se ninguém fosse para o Panteão.

Inovação

Web Summit e provincianismo

Fernando Pinto Santos
100

Porque é a investigação académica tão desconsiderada em Portugal? Talvez porque moldes ou toalhas não sejam tão glamorosos como uma app com um nome estrangeiro numa conferência com o nome de Summit.

Eleições Europeias

Querida Europa...

Inês Pina

Sabemos que nos pedes para votarmos de cinco em cinco anos, nem é muito, mas olha é uma maçada! É sempre no dia em que o primo casa, a viagem está marcada, em que há almoço de família…

Educação

Aprendizagem combinada: o futuro do ensino

Patrick Götz

Só integrando a tecnologia na escola se pode dar resposta às necessidades do futuro, no qual os futuros trabalhadores, mesmo que não trabalhando na indústria tecnológica, terão de possuir conhecimento

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)