O chefe das forças armadas do Burundi anunciou hoje que a tentativa de golpe de Estado, liderada por um general contra o Presidente Pierre Nkurunziza, falhou, uma afirmação que foi imediatamente negada pela oposição.

“A tentativa de golpe do general Godefroid Niyombare foi travada”, afirmou Prime Niyongabo, num anúncio transmitido pela rádio. O chefe das forças armadas disse ainda que a presidência e o palácio presidencial estavam sob controlo dos apoiantes do Presidente.

“As forças de defesa nacional apelam aos amotinados que se entreguem”, afirmou.

No entanto, um porta-voz do campo anti-Nkurunziza, o comissário da polícia do Burundi Venon Ndabaneze, disse que estas alegações são falsas e que o seu lado estava a controlar as infraestruturas, incluindo o aeroporto internacional de Bujumbura.

“Esta mensagem não nos surpreende porque o general é, há muito tempo, um aliado das forças do mal e mente”, disse à AFP.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Venon Ndabaneze explicou ainda que as forças pró-golpe de Estado ainda não tomaram a rádio estatal porque querem “evitar um banho de sangue”.

Niyombare, antigo chefe dos serviços de informação despedido no ano passado, anunciou através de uma rádio pirata, na quarta-feira, que o Presidente tinha sido deposto, horas depois de este ter partido para a Tanzânia, para negociações regionais.

O Burundi tem assistido a protestos violentos nas últimas semanas depois de o Presidente ter anunciado que ia concorrer a um terceiro mandato, um decisão que a oposição e organizações de defesa dos direitos humanos dizem ser inconstitucional.