Um fim de semana, 150 euros e um bilhete sem destino. Até que dois dias antes, descobre em que cidade da Europa vai passar os próximos dias. A Waynabox é isto: um site que vende experiências de viagem por um preço fixo, incluindo duas noites de alojamento e voo, mas com uma contrapartida – o destino não está nas mãos do viajante.

O espanhol Pau Moreno,de 23 anos, subiu ao palco da FIL, em Lisboa, com este projeto na manga. Saiu de lá como o grande vencedor do TAP Creative Launch, o concurso de empreendedorismo que a TAP lançou em parceria com a Startup Lisboa, a propósito da comemoração dos 70 anos de aniversário da companhia área. Desde janeiro, a companhia aérea recebeu 750 candidaturas.

Pau Moreno lançou a Waynabox em Barcelona há três meses, mas quando os amigos que trabalham na TAP lhe falaram do concurso para ideias de negócio que a empresa estava a promover não teve dúvidas, conta ao Observador. Fez as malas e concorreu. Esta terça-feira, a Waynabox recebeu um prémio financeiro da TAP no valor de 5 mil euros, uma viagem em classe económica para duas pessoas, três meses de incubação na Startup Lisboa e smartphones Microsoft Lumia, entre outros.

Em três meses, o site angariou mais de 1200 clientes, em Barcelona e em Madrid, e a equipa já concluiu a primeira ronda de investimento: 250 mil euros. “Provámos que estamos a mudar a forma como as pessoas mais jovens voam. Eles gostam mesmo de ser mais espontâneos nas reservas das suas férias”, explicou ao Observador. Quem quiser viver uma experiência Waynabox, pode selecionar algumas das cidades que gostaria de visitar e eliminar as que não são do seu interesse.

Se em Espanha o negócio está a correr bem, Pau Moreno acredita que esta parceria com a TAP vai impulsionar o fenómeno, porque vão poder participar de um programa de aceleração junto da companhia aérea. “O que significa que a TAP não quer apenas fazer negócio connosco, quer ajudar-nos a crescer e a adaptar o produto aos consumidores. É realmente um passo à frente”, disse.

Para usufruir da Waynabox, os viajantes só têm de inserir a data em que querem viajar e pagar os 150 euros. Dois dias antes, recebem informação com a cidade da Europa e o hotel em que vão ficar. “Desta forma, tira-se proveito dos lugares vazios nos voos e chega-se ao público mais jovem”, conta.

A ideia surgiu enquanto Pau fazia um interrail com os amigos pela Europa. Porque não adaptar a filosofia da experiência de comboio numa experiência em aviões? “A nossa missão é ser o interrail do ar. Tivemos que adaptar o produto a um mercado que funciona de forma completamente diferente, mas queremos é que as pessoas viajem mais”, disse.