Aconteceu neste domingo o batismo da princesa Charlotte, filha do príncipe William e da duquesa de Cambridge, Kate Middleton. A cerimónia durou menos de uma hora e aconteceu na igreja de Santa Maria Magdalena em Sandringham, no condado inglês de Norfolk, num evento privado conduzido pelo arcebispo de Canterbury. Esta é mesma igreja onde a princesa Diana, avó da menina, foi batizada a 30 de agosto de 1961.

O batismo contou com cerca de 30 convidados, entre os quais estavam os bisavós da princesa, a rainha Elizabeth II e seu marido, o príncipe Philip, o seu avô paterno, o príncipe Charles e a sua mulher, Camilla Parker-Bowles, os seus avós maternos, Carole e Michael Middleton, os irmãos de Kate, Pippa e James Middleton, além dos seus cinco padrinhos. A principal ausência foi a do príncipe Harry, irmão de William, que está numa viagem de três meses em África.

Charlotte chegou ao local num carrinho de bebé clássico empurrado pela sua mãe, o mesmo utilizado pelos dois filhos da rainha. Esta foi a segunda vez que os duques de Cambridge aparecem em público com Charlotte. O bebé levou a mesma roupa que o seu irmão usou no seu batismo, uma réplica do vestido criado em 1841 para a filha mais velha da rainha imperatriz Victoria, a princesa Victoria, feita de rendas e cetim branco.

Kate vestia um conjunto do estilista Alexander McQueen e um chapéu da designer Jane Taylor, enquanto a rainha Elizabeth II usou um casaco e chapéu cor-de-rosa da estilista Angela Kelly, conforme avança a BBC News. O fotógrafo peruano Mario Testino, amigo da falecida princesa Diana, foi convidado por William e Kate para fazer fotos depois da cerimónia.

Outro elemento que marcou o aspeto tradicional da cerimónia foi a “pia batismal de Lis”, recipiente de prata de 10 quilos e 43 centímetros de altura, que faz parte da coleção permanente das “Joias da Coroa” guardadas na Torre de Londres. Desde 1841, todos os bebés reais foram batizados nesta pia, à exceção da princesa Eugenia.