Portugal perdeu cinco em cada 1.000 habitantes em 2015, face a 2014, ou seja, 0,5% da população, tendo passado de 10,4 milhões para 10,3 milhões de habitantes. Em janeiro deste ano, Portugal representava 2% dos habitantes da União Europeia (UE).

O recuo populacional português contraria a média da UE, cuja população cresceu 0,26% entre 1 de janeiro de 2014 e 1 de janeiro de 2015, segundo o Eurostat.

Os dados do gabinete de estatísticas da UE mostram ainda que Portugal é um dos 12 Estados-membros que perderam população, sendo que as maiores quebras se verificaram em Chipre (-1,29%), na Grécia (-0,83%), na Letónia (-0,77%) e na Lituânia (-0,76%).

O crescimento populacional foi assinalado em 16 estados-membros, a começar pelo Luxemburgo (2,41%), seguido da Suécia (1,06%), Malta (0,92%), Áustria (0,92%) e Dinamarca (0,75%).

Em 2014, 5,1 milhões de crianças nasceram e 4,9 milhões de pessoas morreram na União Europeia e, sustenta o Eurostat, a variação demográfica europeia corresponde essencialmente ao crescimento do saldo migratório.