440kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

O que é a bolha gelatinosa encontrada por mergulhadores no mar Mediterrâneo?

Este artigo tem mais de 5 anos

Uma equipa de mergulhadores encontrou junto da costa da Turquia uma bolha gelatinosa do tamanho de um carro. É um avistamento raro. Serão ovos de uma lula-voadora-vermelha?

i

Youtube

Youtube

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Uma equipa de mergulhadores deparou-se com um estranho avistamento no mar Mediterrâneo, junto à costa da Turquia. Tratava-se de uma bolha “gelatinosa” que continha no seu interior ovos que os especialistas pensam pertencer à espécie lula-voadora-vermelha. Apesar da substância ter o tamanho de um carro, é um avistamento extremamente raro, explica a National Geographic.

“Sabemos que algumas das espécies da família [da lula-voadora-vermelha] põem ovos em massa que se parecem muito [com as do vídeo]”, conta Michael Vecchione, especialista em lulas, da Administração Nacional do Oceano e da Atmosfera, nos Estados Unidos. Pensa-se que a grande superfície gelatinosa pertença a este tipo de lula por se tratar da maior espécie deste animal no Mediterrâneo.

A lula-voadora-vermelha pode atingir os 1,5 metros de comprimento e os seus ovos são embutidos na referida substância viscosa que pode aumentar e atingir tamanhos enormes. Esta expansão protege os ovos de potenciais predadores e de parasitas, permitindo o seu desenvolvimento com mais espaço e oxigénio.

Mas o avistamento desta estranha substância é raro. Normalmente encontram-se demasiado longe da costa e a uma grande profundidade e é bastante “efémero” já que os ovos chocam muito rapidamente.

Veja aqui o vídeo:

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.