O nível de cieneto presente nas águas de Tiajin estão 356 vezes acima do permitido, garantem as autoridades chinesas. Apesar de tudo, as autoridades garantem que é seguro beber água.

“Um nível excessivo de cianeto foi detetado em oito pontos (de água) diferentes, o mais alto dos quais atingia 356 vezes” o nível permitido, informou o Gabinete de proteção ambiental de Tianjin.

O gabinete precisou que foram recolhidas amostras de água em 25 locais diferentes do interior da zona “de isolamento” em volta do local da explosão. Contudo, em declarações à Reuters, o gabinete assegura que a água ainda é potável.

Desde que o comunicado foi lançado, os habitantes de Tiajin têm protestado nas ruas, berrando frases como “não conseguimos viver aqui” e “devolvam-nos o dinheiro”. “A água, o ar e a água estão poluidas. Nós não podemos viver aqui”, disse o desiner de moda Liu Liang à Reuters, garantindo que os residentes de Tiajin não estão a ser protegidos pelo governo.

A explosão, que fez mais de 100 mortos e perto de 700 feridos, ocorreu na quarta-feira da semana passada num armazém de produtos químicos na zona industrial de Tianjin, o maior porto do norte da China.