Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

É mais uma transação que envolve parques eólicos em Portugal, a terceira em pouco mais de uma semana, mas que desta vez envolve empresas nacionais.

A Galp Energia fechou esta quarta-feira um acordo com a EDP Renováveis para a venda de cinco sociedades são titulares de licenças e direitos de ligação à rede para a construção de potência eólica de 216,4 megawatts (MW). O negócio foi realizado através da Ventinveste, consórcio constituído pela Galp e pela Martifer que ganhou o segundo concurso público de energia eólica. O valor de referência é de 17 milhões de euros.

A concretização da operação depende da aprovação do Estado e da Autoridade da Concorrência. O grupo EDP é acionista da Eneop, consórcio que opera o maior parque eólico em Portugal, atribuído no primeiro concurso público. .

A Ventinveste passou a focar a sua atividade num portefólio eólico com 12 MW em produção e uma participação de 50% no projeto Âncora Wind, com 176,1 MW em construção para entrada em produção a partir de 2016.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR